Programas de sócio-torcedor pelo Brasil

 Recentemente, escrevi o texto “Cadê o programa de sócio torcedor?”* e prometi que faria uma pesquisa sobre os planos mais bem sucedidos do país para compreender as razões que fizeram com que os clubes por eles responsáveis alcançassem um número expressivo de sócios e uma fonte de renda fixa poderosa. Para isso, selecionei os programas dos clubes brasileiros com maior número de contribuintes (os números e as posições podem variar, mas a intenção é analisar os planos e não fazer um ranking).**

Internacional – 110.255 associados. Oferece duas modalidades ao torcedor: a) o contribuinte “Campeão do Mundo”, que paga valores que variam entre R$23 e R$26,00 por mês, de acordo com a distância do torcedor em relação ao Beira-Rio, em KM, e a frequência com que ele vai aos jogos. O plano dá direito a: 1) participar do programa de fidelidade “Paixão Premiada”, com sistema de pontos e resgate em produtos; 2) prioridade na compra de ingressos com descontos para os jogos com mando de campo do Internacional; 3) acesso à rede colorada de descontos, com mais de 500 lojas cadastradas; 4) votar e ser votado nas eleições para o Conselho Deliberativo e presidência após dois anos de associação; 5) desconto no estacionamento do Beira-Rio, na loja oficial e em atividades oferecidas pelo clube como academia, natação etc; 6) participar de promoções e sorteios; 7) receber uma edição da “Revista do Inter”;  b) o plano “nada vai nos separar”, mais acessível (15,00 por mês), garante os mesmos direitos da categoria anterior, com exceção de desconto no ingresso. Além disso, o acesso à revista do clube está limitado à versão virtual.

socio_express_carteirinha

O sócio-torcedor do Inter pode presentear um amigo com até 90 dias de associação

Nas duas modalidades, o torcedor ainda conta com o “Fidelidade Premiada”: os que estiverem em dia com as mensalidades concorrem a prêmios de R$1.000,00 todos os sábados. E mais: há campanhas para ampliação do quadro de sócios, com sorteios entre os que indicarem outras pessoas. Existe também a possibilidade dos torcedores que moram fora do país se cadastrarem pelo site e contribuirem com o clube. Para os menores de 11 anos, a opção é o “Sócio Coloradinho”: por R$5,00 mensais, a criança tem acesso livre aos jogos (em dias de lotação máxima do estádio, só os menores cadastrados podem entrar!) e carteirinha personalizada, com foto (uma excelente forma de fidelizar desde pequeno o torcedor).  Acha que acabou? Ainda é possível presentear um amigo com um cartão pelo qual você oferece 30, 60 ou 90 dias de associação.

Com tanta coisa, não é difícil compreender porque o programa do Inter é o de maior sucesso no Brasil.

Grêmio – 74.309 sócios. Com benefícios semelhantes ao do rival Internacional, o Grêmio oferece ao seu sócio duas categorias: ouro(R$26,00)e diamante (R$45,00). Nas duas, o contribuinte tem direito a voto; participa de promoções (ingresso de graça no dia do aniversário e entrada de crianças em campo com os jogadores, antes dos jogos) e sorteios (de bandeiras autografadas pelo time ou camisa com a assinatura do jogador preferido); tem acesso ao programa de fidelidade, com pontuação nas ocasiões de compra de produtos oficias, ingressos e pagamento da mensalidade e posterior troca pelos mesmos produtos e, por fim, preferência na compra de bilhetes para as partidas. O que diferencia as duas é que o plano diamante dá desconto no ingresso comprado nas bilheterias (no ouro também é possível obter desconto se a compra for feita antecipadamente pela internet).

Flamengo – 59.460 sócios. É o programa com pior custo/benefício. Oferece planos que custam entre R$39,90 e R$199,90 e que dão direito apenas a desconto no valor do ingresso e preferência no ato da compra (os preços variam de acordo com o nível de prioridade que o sócio terá ao adquirir os bilhetes). Nos planos mais caros é possível comprar de 1 a 3 ingressos a mais por jogo para acompanhantes.  Há ainda a promessa de promoções, mas nada que impressione.

Santos – 53.670 sócios. O programa do alvinegro praiano, “Sócio Rei”, tem como principais vantagens abatimento de 50% no valor do ingresso para os jogos realizados na Vila Belmiro e descontos na loja oficial do clube e na escolinha “Meninos da Vila”. O sócio do Santos pode votar nas eleições do Clube (precisa estar associado ininterruptamente há um ano). E mais: tem a possibilidade de compor o Conselho Deliberativo (mínimo de 5 anos de associação) e até se candidatar à presidência! (idade mínima de 30 anos e pelo menos 10 de associação). As mensalidades variam entre R$7,00 (dependentes) e R$27,00. Para os adolescentes entre 14 e 18 anos e as mulheres, o valor mensal é de apenas R$13,50. Os menores de 14 anos pagam R$9,00. E em todas as modalidades, ainda há abatimento se o valor for pago de forma trimestral, semestral ou anual.

cartao_2012

O “smart card” habilita o torcedor a entrar no estádio sem a necessidade de adquirir o ingresso

Cruzeiro – 45.975 sócios. O clube mineiro oferece o plano clássico “Cruzeiro Sempre”, que tem custo de R$27,50 mensais e dá direito de preferência e desconto na aquisição de ingressos. É possível fazer a compra pela internet e, com o cartão de sócio, passar por uma das catracas do estádio, sem a necessidade de retirar o bilhete. Há ainda mais 4 planos que dão direito ao acesso livre com o cartão de sócio.

As categorias levam o nome das competições e se diferenciam em função do local do estádio ocupado pelo torcedor. O mais barato é o Sócio Copa do Brasil (R$95,00 por mês), seguido pelo Sócio Brasileiro (R$100,00 mensais) e pelo Libertadores (R$150,00 por mês). Por fim, há a opção Sócio Tríplice Coroa, com custo de R$200,00 mensais. O clube oferece ainda um programa de fidelidade, com o acúmulo de pontos denominados “Cruzeiros”.

Corinthians – 44.547 sócios. O “Fiel Torcedor” divide seus planos em “Minha Vida” (R$180,00 anuais), “Minha História” (R$600,00 por ano), “Meu Amor” (R$900,00 anuais). Os preços variam de acordo com o setor do estádio. O associado tem direito de preferência e desconto na compra de ingressos (o cartão de sócio fica habilitado para o acesso às catracas). A prioridade para a compra de ingressos leva em conta também a frequência com que o torcedor vai ao estádio, valorizando os que costumam apoiar em todos os momentos, não só quando o time está em alta. Os titulares tem desconto na aquisição de planos para os dependentes. Recentemente (outubro de 2013), o Corinthians, assim como o Inter, passou a oferecer ao sócio com as mensalidades em dia a possibilidade de participar do sorteio de R$1.000,00 por semana, benefício resultante de parceria com uma empresa especializada em títulos de capitalização.

vermelho_socio

Ação de marketing associada ao programa de sócio-torcedor.

Coritiba – aproximadamente 41 mil associados. O Coxa tem nada menos que 06 modalidades de adesão ao seu programa de sócio-torcedor. O mais barato, de apenas R$9,90 por mês, garante 50% de desconto no valor do ingresso e direito a voto. Na segunda modalidade, os planos variam entre R$65,00 e R$175,00 mensais, de acordo com o setor do estádio escolhido (arquibancada até cadeira premium). O acesso é livre em jogos com mando de campo do clube. Também nele o associado tem direito a voto. As terceira, quarta e quinta opções oferecidas estão direcionadas exclusivamente às mulheres, aos menores entre 13 e 17 anos e às crianças entre 6 e 12 anos, respectivamente, nos mesmos moldes da categoria anterior no que diz respeito a acesso ao estádio, mas sem direito a voto (fica a crítica: as mulheres não votam, Coxa?). Os preços são mais acessíveis: variam de R$45,00 a R$108,00, nos dois primeiros casos (mulheres e adolescentes) e de R$35,00 e R$80,00 no último (das crianças). No site há a opção “sócio internacional”, mas o acesso não está disponível. O Coritiba oferece ainda pacotes com 5 até 50 ingressos voltados para o mercado corporativo, em que as empresas adquirem cotas de bilhetes para distribuir como prêmio a seus colaboradores.

Atlético-PR- aproximadamente 23 mil sócios. Conta com quatro modalidades, atualmente todas com custo de R$70,00 mensais, pelo fato de o clube estar sem seu estádio. A partir da inauguração da Arena, os planos passarão a se diferenciar basicamente pelo local onde o sócio assistirá aos jogos (de forma “gratuita”). No “Sócio Furacão Fan” (R$100,00 mensais), o acesso é para a área localizada atrás do gol, sem cadeiras, onde será possível torcer junto com a organizada. O “Sócio Furacão Plus” (R$250,00 por mês) oferece maior comodidade, em área com telões e restaurantes privativos e é parecido com o “Sócio Furacão VIP” (R$1.100,00 mensais), que além das vantagens do plano anterior, dá acesso ao local mais nobre do estádio e com direito a lanche durante a partida. O último é o “Sócio Furacão” (R$150,00 por mês), que dá acesso aos locais não reservados às três modalidades anteriores. Nos quatro casos o torcedor tem direito a voto nas eleições do clube (depois de 3 anos de associação ininterrupta e com pagamento em dia). A entrada no estádio é feita por um “smart card”, não sendo preciso retirar o ingresso. Em jogos de alta demanda, em que a procura por ingressos supera o número de lugares disponíveis no estádio, é preciso habilitar o cartão. Foi a forma encontrada pelos administradores do programa para controlar o número de torcedores. Essa habilitação pode ser feita pela internet ou pessoalmente. Por fim, vale destacar que os menores de idade pagam a metade do valor original dos planos.

Interessante notar que os planos que oferecem como único produto o futebol (prioridade e desconto na aquisição do ingresso), não dando ao torcedor a possibilidade de participar ativamente da vida do clube, acabam atrelando a adesão e manutenção dos associados aos resultados do time dentro das quatro linhas, como é o caso do Corinthians, que perdeu associados com a fraca campanha de 2013 (chegou a ter cerca de 106 mil inscritos ativos e hoje tem pouco mais de 44.000!).  A recente oferta ao “Fiel torcedor” de sorteios semanais em dinheiro talvez seja uma tentativa de oferecer algo além do produto principal e dar uma resposta à vertiginosa queda no número de sócios. Não se sabe se o Flamengo, que teve milhares de adesões recentes em razão da prioridade dos sócios na compra do ingresso da final da Copa do Brasil, conseguirá manter os associados e o número de novos contribuintes depois de terminada a competição. Sinceramente, acredito que o programa rubro-negro é inviável; vai me surpreender muito se pelo menos mantiver os atuais sócios. Assim ocorre também com o Cruzeiro, que oferece planos caros, embora com mais vantagens, e sem diversificação dos benefícios.

Por outro lado, o grupo que conta com Internacional, Grêmio, Santos, Coritiba e Atlético-PR oferecem produtos além do futebol e, principalmente, a possibilidade de o torcedor votar nas eleições do clube. Outro ponto a se destacar é que os cinco possuem estádio próprio, o que certamente facilita nas tomadas de decisão sobre os benefícios dos programas de sócio.

Em todos os oito casos estudados, é possível fazer a adesão pela internet! Uma outra estratégia praticada pela maior parte dos clubes é aumentar o preço do ingresso para o não associado, de forma a tornar o programa de sócio-torcedor mais atrativo. Com exceção de Coritiba e Atlético-PR, os outros planos dão acesso à rede de desconto “movimento por um futebol melhor”, resultado da parceria dos clubes com a Brahma. O Goiás, inclusive, aparece no site da cervejaria com um “em breve” em cima do símbolo.

E você? De qual mais gostou?

No próximo post, pretendo, a partir do que pesquisei, imaginar o que seria um programa de sócio-torcedor ideal para o Goiás Esporte Clube, levando-se em conta o perfil do torcedor goiano (e esmeraldino) e da nossa diretoria. Ideias, opiniões e sugestões são muito bem vindas.

*http://ateperderavoz.com.br/?p=103

** Os dados são do site www.futebolmelhor.com.br, com exceção dos de Coritiba e Atlético-PR, que não se associaram à campanha da cervejaria Brahma. Palmeiras (36.157) e Atlético-MG (25.462) tem número de sócios maior que o Atlético-PR, mas preferi destacar o programa do rubro-negro paranaense, por ser um clube com perfil mais próximo ao do Goiás do que os outros dois.

Esta entrada foi publicada em Torcida. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

7 respostas a Programas de sócio-torcedor pelo Brasil

  1. Esmeraldino disse:

    o “Sócio Furacão VIP” (R$1.100,00 mensais) mil conto por mês ta certo isso?

  2. Esmeraldino Goiano disse:

    o “Sócio Furacão VIP” (R$1.100,00 mensais) ta certo mil conto por mês?

  3. Marina Porto disse:

    Também estranhei. Achei o valor muito alto. Mas ta aqui, olha: http://www.sociofuracao.com/modalidades
    Plano para os ricos!

  4. Esmeraldino 2 disse:

    Quais os benefícios tenho hj com o “Nação Esmeraldina”? Em 2013 qual foi o valor cobrado e quais benefícios tinha?

  5. joao carlos disse:

    Os programas socio torcedor, se tornam sucesso quando a diretoria do clube quer a torcida ao lado apoiando, totalmente ao contrário do que pensa, quer e age a diretoria esmeraldina.

  6. João Paulo Lopes Tito disse:

    Eu acho que o segredo é a autogestão do programa. Não tem essa de terceirizar a coisa! Quando entra interesse de empresas estranhas ao clube, a negociação se complica e os olhares se voltam para margens de lucro, não para o torcedor. O Goiás tem que assumir as rédeas do negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>